segunda-feira, 16 de julho de 2012

Como funciona?


Como funciona o planejamento familiar no Brasil


     A assistência ao planejamento familiar é oferecida, atualmente, no Brasil, pelas equipes do Programa Saúde da Família (PSF).
       O Ministério da Saúde (MS), tomando por base o dispositivo da lei do planejamento familiar (Lei no. 9.263/96), determina, como competência dos profissionais de saúde, assistir em concepção e contracepção, empenhando-se em informar os indivíduos sobre as opções para as duas finalidades, destacando a oferta dos métodos anticoncepcionais autorizados e disponíveis no Brasil – tabela, temperatura, sintotérmico, camisinha masculina e feminina, diafragma, espermicida, dispositivo intra-uterino (DIU), hormonais orais e injetáveis, laqueadura e vasectomia.
      O planejamento familiar foi construído historicamente como aplicação de métodos para controlar o número de filhos por famílias. O planejamento familiar foi definido como instrumento da assistência materno-infantil e advém de um processo de informação e de educação aos casais e à população em geral, sobre a reprodução, a importância da família na comunidade, o papel da mulher, o papel do pai e do filho dentro desse contexto e, finalmente, sobre as repercussões de tudo isso na comunidade.
      O planejamento familiar é um mecanismo importante na prevenção primária de saúde, auxiliando os usuários com informações necessárias para a escolha e para o uso efetivo de métodos anticoncepcionais mais adequados. Apesar de esta definição contemplar os elementos de prevenção à saúde, ainda é uma visão focada apenas na saúde da mulher e no controle do número de filhos.
   Os serviços de planejamento familiar tradicionais atuam em função da vida reprodutiva com responsabilidade exclusivamente feminina e prioridade social. As opções contraceptivas mais utilizadas pelas mulheres são sugeridas pelos serviços de saúde e requerem desenvolvimento tecnológico e monitoramento médico, consolidando o processo de medicalização da população.
  O planejamento familiar como mecanismo de limitação da reprodução feminina é composto de: visita das mulheres ao ginecologista, participação das reuniões de planejamento familiar e compra do contraceptivo ou busca do contraceptivo nas farmácias do SUS.



As informações citadas anteriormente foram retiradas de dois artigos científicos, disponíveis nos links abaixo:


http://www.scielosp.org/pdf/csc/v16n3/17.pdf

http://www.scielo.br/pdf/csp/v23n4/22.pdf



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário